27 de maio de 2010

A raiva "apagando" a mente

Por Marcos Lodi:

Quando se enfrenta um problema jamais se encontrará a solução através da raiva. Tente pintar uma casa com braveza a fim de concluir rapidamente o serviço. O “desconforto mental” ocasionado pelo estado em que você se encontra resultará num trabalho mal feito, pois fica impossível visualizar os devidos retoques tamanha a sua instabilidade emocional.

Este é um exemplo básico, porém na vida enfrentamos situações muito mais difíceis nas quais essa animosidade sempre traz conseqüências ruins para quem se comporta dessa forma. A raiva cega e impede o raciocínio. Um lutador que entra no ringue repleto de ódio geralmente é vítima de seu próprio sentimento. Vira presa fácil, fruto de seu nervosismo exacerbado.

Portanto se deseja vencer a tribulação exclua qualquer instinto de raiva que possa lhe atrapalhar. Não é possível triunfar sem pensar nas atitudes certas a serem tomadas. Não entre feito um touro indomável na “arena diária” que é o seu cotidiano.

Saiba que a atitude define sua felicidade. Aquele que age colocando as idéias em primeiro plano exercitando a razão terá chances, cada vez maiores, de sair vitorioso. Estratégia consiste num conjunto de ações para chegar a determinado objetivo. Onde prevalece a raiva não reside a razão. A coerência é uma busca constante obtida pelo equilíbrio, fator este, fundamental.

Um comentário:

  1. Incrivel o texto de hoje, gostei mesmo, Parabéns Marcos

    ResponderExcluir